• darkblurbg
Incontinência
*** Sintoma multifatorial, definido como perda involuntária de urina através de uma uretra anatomicamente sadia, resultante de um distúrbio, de uma disfunção do equilíbrio vesico­esfincteriano ou de um desequilibrio de forças.
 
*** Atinge predominantemente mulheres por razões anatômicas:
 
* A uretra feminina é mais curta
 
* Razões vasculares
 
* Força muscular: principalmente pelo fato de o homem dispor de um sistema perineal fechado, confinado, enquanto o da mulher é aberto para realizar o parto.
 
*** Atualmente na mulher jovem, a incontinência, mesmo mínima, pode ser vivenciada de forma dramática e ser associada a fenômenos de senilidade precoce, medo de ficar molhada, de ficar com odores, abandono de atividade físicas e modificação de hábitos e vestimentas.

Portanto é de extrema importância o esclarecimento e o encaminamento para o tratamento médico e fisioterapêutico dessa incontinência, para que essa mulher possa retornar à sua qualidade de vida o quanto antes.


 
Tipos de Incotinência
 
- Incontinência Urinária de esforço: ocorrem sempre paralelamente ao esforço (corrida, caminhada, riso, tosse, levantamento de cargas etc...), nunca independente dele. A freqüência da incontinência de esforço é elevada, porem estável ao longo da vida.
 
- Incontinência Urinária de Urgência: caracteriza-se pelo desencadeamento inesperado de um reflexo miccional. Se o esfíncter resistir, haverá então poliúria (urinar repetidas vezes). 
 
Deve-se  ressaltar que a incontinência pode ocorrer em ambos os sexos, e a incontinência de urgência é a mais freqüente nos homens e aumenta com a idade nos dois sexos.
 
A maioria das pesquisas afirma que pelo menos 70% das mulheres atingidas por diversos distúrbios miccionais nunca falaram de seu problema a um médico, e estima-se que para os homens essa porcentagem seja ainda maior.
 
O tabu e o silêncio, continuam a ser uma prática comum, principalmente porque ainda existem poucas informações sobre as possibilidades terapêuticas. Raros são os pacientes que falam abertamente sobre a incontinência. Se os profissionais da saúde não levantarem a questão, estarão ignorando um problema que milhares de homens e mulheres. 
 
Portanto é de suma importância o relato da incontinência para o seu médico, pois assim ele iniciará o tratamento adequado e o quanto antes você retornará as suas atividades diárias e de lazer.